5 Cursos Online Gratuitos sobre Data Intelligence

dataintelli

Pesquisando sobre cursos online gratuitos na área de social data, data intelligence e afins, me recomendaram um curso da plataforma Future Learn, que é um site de cursos online similar a Coursera e tantas outras.

Destaco aqui 5 cursos GRATUITOS sobre “”big”” data intelligence que lhe permitirá montar um ótimo repertório de conhecimento sobre o assunto:

Anúncios

A Presença dos Negros nas Agências de Publicidade

Achou ruim quando discutimos sobre negros x agências publicitária? Chora não, tem mais.

Danila Dourado, André Brazoli e Teresa Rocha trazem agora análise aprofundada sobre a presença dos negros em alto escalão das maiores agências publicitárias do Brasil. Dos 404 executivos da alta direção das agências analisadas, apenas 3 são negros, um percentual ínfimo de 0,74%. Fomos além, fizemos uma busca aleatória no Linkedin de 893 profissionais que declaravam em seus perfis que fazem parte de alguma das 10 primeiras agências. Para nossa surpresa, apenas 3,5% são negros.

Confira na integra:

Danila Dourado

“Sou sertanejo. Não sei se por isso, mas sou meio cético, examino muito bem todas as ideias que me apresentam” Ariano Suassuna

Outro dia estava vendo uma aula do Ariano Suassuna, e ele disse essa frase. Me identifiquei muito, não só por ser do Sertão baiano, mas por ter que me aproximar mais de alguns temas para ter uma maior empatia. E não seria diferente com a inclusão racial.

Já estive no time que pensava que a vida era difícil para pobres negros e brancos da mesma forma. Que ao invés de ficarem ‘se fazendo de vítima’, os negros deveriam ir lá e mostrar o seu potencial. Assim é a meritocracia, mas de tanto acompanhar debates sobre uma discriminação velada em toda a sociedade que reflete no mercado de trabalho, comecei a ter a curiosidade de analisar como seria na prática. Meu desconhecimento sobre a inclusão racial era mais…

Ver o post original 373 mais palavras

Personas Marcantes para Marcas e Políticos

Na apresentação a seguir, um exercício de criação de personas para marcas e políticos. A persona quando bem planejada é uma excelente aliada para comunicação e gerenciamento de imagem nas mídias sociais.

O que uma noite de insônia não faz, nada mais fará.
Obrigada, dona insônia, por me empurrar para fora do ócio.

Como Criar Personas Marcantes para Marcas e Políticos

Retrospectiva Maripublicis 2014

Enfim pude me organizar, com muito atraso e um pouco de vergonha na cara e não me orgulho nada disso, na vida para me dedicar à minha vida profissional, que depois de um final de semestre de upgrade está na fase marasmo.

Nem acredito que já vai fazer 1 ano que tudo aconteceu. Em junho do ano passado integrei a equipe monitoramento do Muda Mais durante a campanha presidencial de 2014 em Brasília. Foram os 5 meses mais emocionantes da minha vida. A experiência que a campanha dá no seu CV, dificilmente você terá em qualquer outro job. Pude aprender bastante sobre como trabalhar grande volume de dados, equipe igualmente enorme e rapidez na entrega de dados para tomada de decisão.

Logo em seguida a essa aventura pelo cerrado, tive a oportunidade de fazer um freela em São Paulo, com a agência Vert Inteligencia Digital, para monitorar a Black Friday brasileira em Novembro. O resultado desse trabalho pode ser conferido aqui:

Voltei de São Paulo em Dezembro e recebi de presente do meu amigo Tarcízio Silva um convite para fazer um participação em sua aula de monitoramento e métricas na MBA de Gestão Estratégica de Mídias Sociais, da qual também fiz parte, mas tive de trancar por conta da campanha, para falar sobre a campanha presidencial 2014, o case Muda Mais.

Após essa longa jornada posso afirmar seguramente que este último semestre de 2014 valeu cada sacrifício e esforço que fiz de investir em mim e sobretudo, acreditar que sou capaz de realizar tais feitos. Nada disso seria possível, sem meus amigos que me deram suporte e vários empurrões, minha família e meus colegas de trabalho.

Feliz pelo upgrade, agora é aprender a jogar na maré mansa.

Twitter e TV: perspectivas e novo trending topic

Ledo engano pensar que a TV morreu. Essa mídia, que é tão arraigada na nossa cultura de consumo de mídia, não morre, se reinventa com o advento de novos formatos de comunicação.  

O interesse do Twitter no horário nobre da TV, sobretudo a brasileira, não é recente, nem precisamos voltar muito no tempo, basta lembrarmos do fenômeno #OIOIOI  (Saudades, Carminha!), para saber que existe uma relação de influência da TV no Twitter.  

Um estudo da Nielsen, Twitter Causation, avaliou  um programa e o impacto do buzz que ele provoca está relacionado ao Twitter. Segundo o estudo, o volume de tweets causou “mudanças significativas na audiência em 29% dos episódios dos programas analisados”Na mão oposta, em 48% dos casos, maior audiência resultou em mais tweets relacionados.

Diante de um cenário promissor como este, estão surgindo novas formas de mensurar esta relação, inclusive o próprio Twitter estuda maneiras de criar um ‘trending topics’ para programas de TVA revista Info de julho/2013 traz uma reportagem sobre agência brasileiras especializadas em estudar a audiência da TV com base no volume de conversação, influência e impacto gerado no Twitter. Infelizmente a reportagem não está disponível para leitura, somente nas bancas, via assinatura online ou download pago.  ¯\_(ツ)_/¯  

Quanto ao Twitter testar novo “trending topic” é uma grande oportunidade para o mercado de monitoramento e métricas, uma vez que haverá a necessidade cada vez maior de buscar métricas especificas para emissoras, anunciantes e até mesmo agências. Outra necessidade, será formar analistas cada vez mais afiados em compreender e incorporar o comportamento de consumo de mídia e cultura televisiva aplicado a inteligência de negócios.

IBM Big Data ajudando a Salvar Vidas

A IBM em parceria com Excel Medical Electronics (EME) estão colaborando com o Departamento de Neurocirurgia UCLA em um estudo para testar em tempo real  um alarme na intenção de prever aumento da pressão do cérebro em pacientes com lesões cerebrais traumáticas.

O sistema, ainda em fase experimental, utilizará software de análise de dados desenvolvida pela IBM Research e EME, analisará os streams de sinais vitais continuamente coletados a partir do monitor de cabeceira para  detectar alterações no paciente, sinalizando os riscos de pressão no cérebro. Segundo o Centro de Controle de Doenças, estima-se que 1,7 milhões de pessoas nos Estados Unidos tem algum dano cerebral traumática a cada ano. Dessas pessoas, cerca de 52 mil morreram, 275 mil são hospitalizadas, e 1.365.000 são tratados em serviços emergenciais.

Abaixo, infográfico mostra os benefícios que a aplicação do sistema de streaming em tempo real e como o “Big Data” ajudará na prevenção de doenças:

Infográfico Big Data

Fontes: IBM e People For a Smarter Planet

100 anos de Mensuração Publicitária pela Adobe

Timeline traçada de 1906, com anúncio segmentado da Kellogg’s em um jornal feminino, até 2013 com seus ROIs, CTR (click-through-rate), CPE (cost per engagement), check-in/ coupon redemption, dentre outras métricas de adequação.

A apresentação ainda aponta uma possível tendência em mensuração, baseada em geolocalização. Como diz aquela velha máxima do mercado digital, rede social global, mas a interação é local.